Comportamento

Como o cérebro funciona?

Uma visão de como funciona nossa mente

O nosso cérebro, centro das emoções, é um órgão intrigante. É complexo e misterioso e de acordo com a parte ciência que o estuda ele tem vários tipos de divisão.

Para nossos futuros papos eu decidi que é melhor utilizar a Teoria do Cérebro Trino, desenvolvida nos anos 1970 pelo neurocientista Paul D. MacLean e apresentada em 1990 no seu livro “The Triune Brain in Evolution: Role in Paleocerebral Functions”. Não é mais utilizada cientificamente, mas explica em muito nosso comportamento consciente e instintivo.

De acordo com MacLean o cérebro é dividido em 03: o reptiliano, o límbico e o neocórtex

Não existe uma área física definida para cada um destes seres, mas cada um é independente e representam a evolução nervosa dos seres humanos.

1 – Cérebro Reptiliano

O Cérebro Reptiliano (Basal, Tronco Cerebral ou “R-complex”) também é conhecido como “cérebro instintivo” ou “mente instintiva”.

É a parte da mente que tem a responsabilidade de nos manter vivos, fugir dos perigos e principalmente: economizar energia (garantia da sobrevivência). Ela começa na Medula Espinhal e é capaz apenas de gerenciar reflexos simples (como ocorre nos em répteis, por isso o nome “cérebro reptiliano”), além de ser responsável pela regulação das sensações primárias como fome, sede e sono.

2 – Cérebro Emocional

O Cérebro Emocional ou Cérebro Límbico é a mente responsável por controlar o nosso comportamento emocional. Tem íntima ligação com a mente instintiva, até mais do que com a mente racional.

3 – Cérebro Racional

O Cérebro Racional (ou Cérebro Neocórtex) é a parte da mente que nos distingue dos outros animais. É único nos seres humanos e nos permite sermos conscientes de nossa existência.

Segundo MacLean, é pela presença dele que nós conseguimos desenvolver o pensamento abstrato e ter capacidade de criar desde o domínio do fogo ao controle remoto de espaçonaves que podem sair do sistema solar. Também é característica da mente racional o poder de projetar o futuro e até de sentir as consequências de nossos atos antes mesmo deles ocorrerem (os animais fazer isso de forma primitiva usando seu instinto).

4 – Como funciona?

Saindo do campo científico e voltando a nosso papo… Podemos dizer que o cérebro instintivo é o automático: controla o coração, a respiração, as sensações do corpo. Ele que é responsável por exemplo, pelo complexo reflexo quase que instantâneo quando percebemos o perigo imediato (como quando você descobre que um prédio vai desabar sobre você): descarga de adrenalina imediata na corrente sanguínea que ocasiona o frio na barriga e um aumento dos batimentos cardíacos para os músculos se preparem para correr. A mente emocional por sua vez trabalha com a emoção, e faz a ligação do réptil que temos com a nossa mente racional, que infelizmente depende dos outros dois para gerenciar o corpo.

Digo infelizmente porque ela não tem controle total, apesar de ser milhares de vezes mais inteligente.

Para exemplificar o que falo vamos dizer que você, por orientação médica, tem que fazer uma dieta, mas em algum momento do dia você passa em frente à uma maravilhosa loja de doces.

Nesse momento a sua mente primitiva vai atirar a “água na boca”, força uma fome falsa em seu corpo e gana por doces, pois essa energia fornecida pelo doce pode ser acumulada em forma de gordura (não se engane, o réptil é muito velho, tem milhares de anos, é do tempo em que a comida era escassa e o ser humano tinha que armazenar energia pois no inverno passava fome).

A mente emocional ativa o desejo. Você começa a imaginar o sabor antes mesmo de entrar em sua boca. Pensa em como seria prazeroso colocar um pedaço enorme daquele doce inteiro na boca para sentir as nuances do leite condensado misturado com o coco descendo pela garganta.

A mente racional grita “Não faça isso!” suas idiotas! Temos que perder peso ou sofreremos sérias consequências. Réptil, você não precisa guardar essa energia pois no mundo moderno a qualquer hora podemos ligar para um delivery e pedir a quantidade exata de energia quando sentimos fome… A mente emocional está te enrolando para você realizar os desejos dela. Nós vamos engordar!

Na maioria das vezes é a emocional que ganha a briga… E no fim das contas o racional, por controlar a consciência, passa o resto do dia resmungando, jogando toneladas de peso em cima dela.

O que resta a mente racional, vencida, é afirmar:

Vocês fizeram de novo! Vocês deviam se envergonhar!

Enquanto as duas estão empanturradas de doces.

Daqui em diante vamos conversar nos próximos artigos as formas em como trabalhar essas duas irmãos, a mente emocional e a racional, para que o réptil seja guiado para trabalhar bem e manter nosso corpo e nossa mente saudáveis, produtivas e eficientes gerando uma pessoa mais feliz e pró-ativa.


Fontes das informação:

  • Livro “The Triune Brain in Evolution: Role in Paleocerebral Functions” de Paul D. MacLean
  • Artigo da Wikipédia Teoria do cérebro trino
  • GUYTON, A. C.; HALL, J. E. Fisiologia humana e mecanismo das doenças. Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 2008. 639p.
  • Artigo sobre Paul D. MacLean em Kheper.net www.kheper.net
Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar
%d blogueiros gostam disto: